Notícias
Mantenha-se atualizado sobre o que acontece no mercado.


MAIO AMARELO 2021

O Movimento Maio Amarelo foi criado, em 2014, com a proposta de explicitar à sociedade o elevado índice de feridos graves e mortos (1,35 milhões/ano) no trânsito no mundo inteiro. Seu objetivo é estabelecer ações coordenadas entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é por em pauta o tema segurança viária e mobilizar a sociedade como um todo, abarcando os seus mais distintos segmentos: órgãos governamentais, empresas, entidades de classe, academia, associações e sociedade civil organizada. Visa efetivamente debater o tema, promovendo o engajamento em ações e propagação do conhecimento, abordando toda a amplitude que o tema trânsito requer, nas mais diferentes esferas.
O Observatório Nacional de Segurança Viária é o idealizador do movimento e, neste ano, tem como apoiadores a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), além do SEST/SENAT.
Em maio de 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. A partir daí, o mês de maio tornou-se referência mundial para avaliações das ações que o mundo inteiro empreende nesta área. Já, o termo amarelo traz a simbologia de “atenção” e, também, a sinalização de advertência no trânsito.
Paralelamente, o Movimento procura promover a empatia entre condutores e pedestres, e demais integrantes do sistema de trânsito, para suscitar a responsabilidade que é comum a todos e inerente a cada um.
A campanha deste ano apresenta como lema “Respeito e Responsabilidade: pratique no trânsito”, com o objetivo de colocar em relevo a importância de mitigar o número de vítimas graves e óbitos devido a acidentes de trânsito. Há que se ressaltar que cada número representa uma vida, que precisa ser prevalecentemente preservada.
Não se pode esquecer a necessidade que se tem de observar a tradicional e relevante Regra de Ouro: “Tudo aquilo que quereis que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles” (Mt 7,12). Só assim poder-se-á ter um trânsito verdadeiramente humanizado e fraterno, com externalidades negativas reduzidas ao máximo.
De maneira geral, as ações do Maio Amarelo 2021 deverão ser desenvolvidas, primariamente, por redes sociais e sites, como forma de se evitar a disseminação do novo coronavírus. Neste ano, ainda que de maneira remota, essa mensagem deve ser repassada à sociedade, conscientizando-a a respeito da importância do cuidado com a vida humana, dom de Deus às pessoas.
Por meio das mídias digitais, a campanha incentiva o uso de passarelas, faixas elevadas e de pedestres, bem como chama a atenção de condutores sobre o respeito às regras de trânsito. Com isto deve-se ampliar os cuidados com os elementos mais vulneráveis no trânsito, ou seja, pedestres, ciclistas e motociclistas. Também esses mais vulneráveis têm um papel importante no respeito às regras de trânsito. Enfim, necessário se faz desenvolver uma sinergia entre todos os atores sociais envolvidos, preservando-se a saúde e vida humana. Basta um único elemento desrespeitar as regras que poderá colocar outros em risco.
Embora o Brasil esteja conseguindo reduzir as mortes no trânsito, desde 2015, segundo dados do Datasus, o número de óbitos, em 2019 (último dado divulgado), foi 32 mil pessoas, o mais baixo desde 2001. Mas, é ainda um valor extremamente elevado que não pode ser aceito, ainda que se viva um período de pandemia. Todos precisam embarcar na viagem rumo a um trânsito seguro.

Archimedes A. Raia Jr. é engenheiro, coautor dos livros Segurança no Trânsito (2008) e Segurança Viária (2012), diretor de Mobilidade da Assenag e docente da FIB.

Deixe um comentário

Não se preocupe, seu email não será publicado.

*

WhatsApp chat